Notícias

Compartilhe:

Qual é a sua moto?

Qual é a sua moto?

Yamaha produz 33% mais motos em 2017

Imagem retirada de http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/26398/yamaha-produz-33-mais-motos-em-2017 Imagem retirada de http://www.automotivebusiness.com.br/noticia/26398/yamaha-produz-33-mais-motos-em-2017

A Yamaha está vivendo um momento diferente de outras fábricas de motos instaladas no Brasil. A vice-líder de mercado produziu em agosto 12,5 mil unidades, o melhor mês desde setembro de 2015. No acumulado do ano ela montou 83,2 mil unidades, 33,2% a mais que no mesmo período do ano passado.

Suas vendas no atacado somaram em agosto 11,7 mil unidades, o maior volume desde dezembro de 2015. No acumulado do ano a Yamaha entregou aos concessionários 76,1 mil unidades, registrando alta de 19,9% sobre iguais meses de 2016. Como comparação, a produção da líder Honda baixou 13,5% e suas vendas no atacado recuaram 14,3% em relação ao período janeiro-agosto de 2016.

Vale dizer ainda que os emplacamentos da Yamaha cresceram 3%, enquanto os do segmento de motos como um todo recuou 7,5% de acordo com a Abraciclo, associação que reúne fabricantes instalados em Manaus (veja aqui).

Essa recuperação da Yamaha se deve a alguns modelos de baixa cilindrada. Sua moto mais vendida, a YBR 150 Factor, teve 15,5 mil unidades lacradas de janeiro a agosto. É mais do que os emplacamentos de BMW, Dafra e Suzuki juntas. E a Yamaha YS 150 Fazer, da qual a Factor deriva, registrou 7,5 mil unidades no período.

Outra contribuição importante à Yamaha foram os scooters Neo 125 e NMax 160. Apesar de terem preços bem diferentes (R$ 7.990 e R$ 11.690, respectivamente), registraram emplacamentos muito parecidos no acumulado até agosto, o que dá a entender que não estão parando nas revendas. O Neo teve 6,3 mil unidades licenciadas e o NMax, 6,25 mil. Outra Yamaha bem-aceita é a 150 Crosser, com quase 10 mil unidades emplacadas nos mesmos oito meses.

HARLEY-DAVIDSON TAMBÉM RESPIRA
Depois de enfrentar um 2016 bastante ruim, com 4,7 mil unidades e queda de quase 30% em relação a 2015, a Harley-Davidson voltou a crescer em 2017. Seus emplacamentos de janeiro a agosto (3,5 mil) aumentaram 17,6% sobre igual período de 2016.

E tanto sua produção como as vendas no atacado ultrapassaram as 3,3 mil unidades, registrando altas superiores a 11%.

fonte: Automotive Business